Câmara de Vereadores de Floresta Azul realizou 40ª sessão ordinária - Bahia Expresso

Últimas


Ita melhor

quarta-feira, 12 de abril de 2023

Câmara de Vereadores de Floresta Azul realizou 40ª sessão ordinária

 


O presidente da Câmara de Floresta Azul, Márcio Soares de Souza, abriu a 40ª sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Floresta Azul, na noite de segunda-feira, 03 de abril, agradecendo a presença dos demais vereadores e do público presente e as pessoas que assistem a sessão pelo Facebook e pela Cacau FM. 

Em seguida o presidente convidou o servidor Aldo Pinto para fazer a chamada dos vereadores presentes: Iraildes Maria dos Santos, Márcio Soares de Souza, Daniela Vieira Santos, Ednaldo Souza Barbosa, Marcelo Reis de Oliveira, Caio Jesus dos Santos, Ubiratan Batista de Oliveira, Marcos Roberto de Souza Novaes e Gideon Matias dos Santos, e constatando número legal, o edil declarou aberta a sessão.

Na sequência o vereador Gideon Matias foi convidado para fazer a leitura de um texto bíblico e o servidor Aldo Pinto fez a leitura da Ata da sessão anterior, que foi aprovada por unanimidade dos edis presentes. 

Em seguida, o primeiro secretário Caio de Jesus foi convidado a fazer a leitura do expediente, tendo na pauta apresentação de ofícios, como também um convite da Secretaria de Agricultura, Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SAMAR) aos vereadores para participação da 2º Feira Municipal do Agronegócio.

No momento seguinte o presidente da Casa franqueou a palavra no pequeno expediente para os vereadores presentes. Não houve manifestação. Na sequência, o presidente passou para a Ordem do Dia. 

A vereadora Daniela Vieira Santos pediu a palavra para fazer alguns pedidos de providência, entre eles a solicitação de uma moção de repúdio em relação à situação onde uma cidadã foi agredida pela secretária de Finanças e Administração do município; a indicação para a Secretaria de Educação a criação de um núcleo de atendimento especial para crianças autistas do município, com objetivo de facilitar o desenvolvimento e a inclusão social das mesmas; indicar ao comandante Major Cláudio dos Santos, junto a corporação, que viabilize a ronda Maria da Penha para o comando da 63ª CIPM da Bahia.

O vereador Marcos Alberto pediu a palavra e na oportunidade reiterou o repúdio ao acontecimento de agressão citado pela vereadora Daniela Vieira. O edil pediu também que a questão do abastecimento de água do distrito de Coquinhos fosse encaminhada ao órgão competente. Pediu também para que as estradas do município fossem consertadas, devido a dificuldade de transporte. 

A vereadora Iraildes Maria dos Santos pediu a palavra e solicitou um requerimento em relação a iluminação pública de Coquinhos, pedindo para que a COELBA faça uma revisão na rede elétrica do distrito. Na oportunidade, agradeceu a prefeita e ao administrador do distrito pela construção de um quebra-molas em frente ao Colégio José Joaquim Jenier, no distrito de Coquinhos, pedido que já havia sido feito inúmeras vezes.

Dando seguimento a sessão, o presidente encaminhou uma moção de aplausos para os vereadores constituintes da Lei Orgânica do Município, que celebra seus 33 anos de vigência. Em seguida, foi iniciada a votação das moções, inclusive a votação simbólica da moção que a vereadora Daniela Vieira, juntamente com o vereador Gideon Matias, haviam solicitado na sessão anterior em relação a nota de pesar para a senhora Helena de Jesus Oliveira, a qual foi aprovada por unanimidade. A segunda moção, que também entrou em votação de forma simbólica, foi rejeitada por maioria do plenário. A terceira moção de aplausos para os vereadores constituintes da Lei Orgânica do Município também foi aprovada por unanimidade.

A vereadora Daniela pediu mais uma vez a fala e constatou sua indignação com a não votação da nota de repúdio, e aproveitou para reforçar sua opinião acerca do caso de agressão. 

O vereador Ubiratan Batista pediu a palavra e fez um desabafo, segundo o edil, ele fala a língua do povo e por isso, por ser representante do povo, ele deve cobrar da atual gestora as ações. Ubiratan disse que, quando pede um quebra-molas, não é para ele, e sim para a comunidade que solicitou. Quando solicita o conserto de uma estrada, foi o pedido feito por aquela comunidade rural. O edil falou que a prefeitura só tem uma máquina, e disse que o secretário de obras tem feito um grande trabalho. Por último, o vereador elogiou as inúmeras obras feitas pela nova gestão, como a entrada da cidade, a duplicação da ponte, a construção do novo colégio, a reforma da praça do Jardim Encantado e a duplicação da avenida.

Em seguida, o presidente Márcio Soares de Souza assumiu a palavra na tribuna e agradeceu mais uma vez a presença de todos presentes. Na ocasião, discorreu sobre o pedido de moção de aplausos aos vereadores constituintes da Lei Orgânica e a sua importância, celebrando o privilégio que o mesmo teve de participar da reforma da maior Lei que rege o município. Fez a leitura do art. 24 da Lei Orgânica de Floresta Azul, destacando a passagem que diz que os votos e opiniões dos vereadores são invioláveis. “Visto que não há mais pauta para o dia, em nome da Lei e de Deus eu dou por encerrado a sessão”, disse o presidente da Câmara de Vereadores de Floresta Azul.

Texto: Ascom Câmara de Floresta Azul

Foto: Ueldes Moreira Nunes (Tesoureiro da Câmara).

Nenhum comentário:

Postar um comentário