Itabuna: Primeira-dama Andrea Castro repudia atos criminosos contra as mulheres na região Sul da Bahia - Bahia Expresso

Últimas


Ita melhor

terça-feira, 4 de julho de 2023

Itabuna: Primeira-dama Andrea Castro repudia atos criminosos contra as mulheres na região Sul da Bahia

Nos últimos dias, as cidades de Itabuna e Ilhéus foram abaladas com mais casos de feminicídio que evidencia a urgência de combater a violência contra a mulher. Luana Brito, mulher, mãe e cabeleireira que trabalhava em um salão de beleza em Itabuna, perdeu sua vida, na última quinta-feira (29/06), de forma trágica nas mãos de seu ex-marido, principal suspeito do crime.
A outra vítima foi Jade Horrana Gomes Café, de 27 anos. O crime aconteceu na noite de domingo (2), no bairro Malhado, em Ilhéus. De acordo com a Polícia Civil da cidade, inicialmente o caso é tratado como feminicídio pois o suspeito seria companheiro da vítima.
De acordo com a Policia Civil, em 2023, seis mulheres são mortas por mês na Bahia vítimas de feminicídio. Esses dados trazem à tona novamente a discussão sobre a violência de gênero e a necessidade de fortalecer as campanhas de conscientização e combate à violência contra a mulher. Esses atos demonstram como ainda existem resquícios de uma cultura machista arraigada em nossa sociedade, que coloca em risco a vida de tantas mulheres.
Em resposta a esses crimes hediondos, a primeira-dama de Itabuna, Andrea Castro, expressou sua solidariedade à família das vítimas. “Estamos profundamente consternados com essas tragédias que abalaram nossa região. Minha solidariedade se estende à família da Luana Brito e Jade Horrana e todas as famílias que sofrem perdas dessa natureza. Precisamos continuar unindo esforços para erradicar a violência contra a mulher seja ela em que esfera for e garantir um futuro mais seguro para todas nós”.
É importante uma resposta conjunta da sociedade, governos e instituições para enfrentar esse grave problema. A primeira-dama, Andrea Casto que também é advogada vem atuando fortemente no fortalecimento de campanhas de conscientização, e em ações que amparem as vítimas e responsabilizem os agressores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário