Em Ilhéus, Abrigo Covid-19 evitou cerca de 15 mil contaminações e pelo menos 600 mortes - Bahia Expresso

Últimas


Ita melhor

segunda-feira, 10 de julho de 2023

Em Ilhéus, Abrigo Covid-19 evitou cerca de 15 mil contaminações e pelo menos 600 mortes

 

 

Muito tem se especulado sobre o funcionamento do Abrigo Mamoã, local responsável por prestar assistência, no ano de 2020, aos pacientes com sintomas leves da Covid-19 em Ilhéus. Hoje o que é alvo de duras críticas foi referência estadual no acolhimento a pessoas com vulnerabilidade socioeconômica, quando a imunidade coletiva não passava de ‘utopia’.

Há três anos, nós vivenciamos uma crise sanitária. Uma guerra contra um inimigo invisível, um vírus letal que sequer permitiu às famílias se manterem unidas para combatê-lo: a recomendação era ficar em casa. A Prefeitura de Ilhéus desenvolveu diversas frentes de trabalho para isolar pacientes infectados e impedir a transmissão do coronavírus. Com a instalação do Abrigo Mamoã foi possível reduzir os casos ativos, evitando cerca de 15 mil contaminações e pelo menos 600 mortes na cidade.

O projeto tinha como modelo a iniciativa do Governo do Estado e recebeu muitos elogios na época. Tomando como base os valores sem o aluguel, a implantação do abrigo foi mais barata, inclusive, que os valores informados pelo ente estadual. Fala-se em superfaturamento, mas na verdade houve subfaturamento.

A Controladoria-Geral da União (CGU) apontou que todos os funcionários trabalharam no Abrigo Mamoã. Ressalta-se, contudo, que os servidores atuaram também no PA/UTI, no Centro de Convenções, e na Central Covid-19, instalada na Escola Sá Pereira. No período em questão, o município contava com três unidades. Cabem os seguintes questionamentos: a coleta de dados levou em consideração o funcionamento dos estabelecimentos de saúde mencionados? No relatório constam essas informações?

Ilhéus tornou-se referência no combate à Covid-19 e algumas pessoas tentam desmerecer isso. A montagem do PA foi 10 vezes mais barata do que valores registrados em um município vizinho, por exemplo. Ilhéus concentrou o maior número de leitos de UTI do interior do estado e foi uma das cidades que menos gastou em relação à verba recebida, visto que recebeu muito menos recursos, apesar de atender pacientes de quase toda a Bahia e de outros estados brasileiros.

A gestão municipal envidou todos os esforços, a fim de assegurar uma estrutura necessária, com serviços de saúde e equipe multidisciplinar 24 horas para atender aos casos da doença. Esse reconhecimento não pode ser esquecido. A disputa partidária não deve estar acima da verdade dos fatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário