Durante todo mês de maio, equipe da Saúde Mental de Itapetinga reforçou a Luta Antimanicomial - Bahia Expresso

Últimas


Ita melhor

quinta-feira, 1 de junho de 2023

Durante todo mês de maio, equipe da Saúde Mental de Itapetinga reforçou a Luta Antimanicomial

 


Maio é o mês reservado para lembrar a luta antimanicomial. É o momento de refletirmos sobre as formas de alcançarmos o cuidado em saúde mental de forma humanizada, respeitosa e em liberdade.

Para marcar a data e pensando na valorização da vida, a Coordenação de Saúde Mental e as equipes dos CAPS do município realizaram diversas ações que levantaram o debate, levaram conscientização à população e, principalmente, promoveram bem-estar aos usuários, respeitando suas diferenças e dando atenção às suas necessidades.

Entre as atividades extramuros, o grupo ofereceu um passeio pelo Parque de Exposições. Durante o evento, os artesanatos produzidos nas oficinas de artes do CAPS foram comercializados. Nas oficinas também foi produzida uma grande placa com a nova logomarca da FACI. O trabalho, todo feito em mosaico, foi inaugurado no último sábado e hoje está exposto permanentemente, decorando a fundação. Ações como essas msotram à população todo o potencial dos usuários, o trabalho feito dentro dos centros de atenção e leva conscientização, quebrando tabus e preconceitos. Além disso, uma oficina com a secretaria de Meio Ambiente propôs aos usuários uma reflexão sobre os cuidados com a natureza e um momento de conhecimento e diversão.

Em uma ação itinerante, o CAPS ainda levou atendimento psicossocial aos moradores de Bandeira do Colônia.

Atividades internas e externas de Redução de Danos completaram a programação que buscou levar informação e conscientização a todos. Em parceria com a secretaria de educação, o grupo foi à Escola Polivalente e a empresas privadas falar sobre os riscos associados ao uso e abuso de substâncias psicoativas.

“O momento é de conscientização, aprendizado, troca, carinho, amor e cuidado. Isso é saúde mental preventiva. Todos juntos por uma sociedade sem manicômios”, concluiu Jadira Gomes, coordenadora de Saúde Mental do município.







Nenhum comentário:

Postar um comentário