ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Líder do governo minimiza impacto de saída do PP da base na AL-BA




Migração do Progressistas para a oposição deve dificultar a vida do governo na AL-BA


Líder do governo Rui Costa (PT) na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) minimizou em entrevista ao BNews, nesta segunda-feira (21), os impactos do desembarque do PP da base governista.
Atualmente, o partido comandado no estado pelo vice-governador João Leão conta com nove deputados na Casa, incluindo a volta de Nelson Leal, que se desligou da chefia da secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE) em meio ao rompimento da legenda com o PT, e a permanência efetiva de Luiz Augusto, em decorrência da morte do deputado Pastor Isidório Filho (Avante).
De acordo com Rosemberg, a base de Rui no Legislativo estadual tem, nesse momento, 35 parlamentares. "Nós temos 35 deputados totalmente alinhados com o governo [...] Algumas pessoas questionavam a posição do deputado Vitor Bonfim (PL), que sempre foi uma pessoa muito próxima ao PP, e do deputado Júnior Muniz (sem partido)... Esses dois já declararam publicamente que acompanham o governo. Inclusive, Vitor esteve comingo em Vitória da Conquista na última sexta-feira (18). Júnior Muniz já declarou publicamente, já havia saído do PP. E nós conversamos com o deputado Jurandy Oliveira (PP), que já havia se manifestado publicamente que acompanharia o governo. Estive com ele na quinta-feira (17) e ele reafirmou essa posição", afirma o líder governista.
Segundo o parlamentar petista, outro nome que se alinhará à Marioria na Assembleia é o deputado Josafá Marinho (Patriota). "Ele sempre ficava na dúvida ou sempre se posicionou pé lá, pé cá, mas na última quinta-feira (17) também se posicionou e vai estar alinhado ao projeto do governador Rui Costa e irá apoiar [a candidatura do secretário de Educação do Estado] Jerônimo Rodrigues (PT)", garante Rosemberg.
Bnews
Bnews
Facebook BnewsTwitter BnewsInstagram BnewsYoutube Bnews
Busca
POLÍTICA

Líder do governo minimiza impacto de saída do PP da base na AL-BA
Rosemberg Pinto - Victor Pinto/BNews
Migração do Progressistas para a oposição deve dificultar a vida do governo na AL-BA

Publicado em 21/03/2022, às 15h10 - Atualizado às 15h16 Rosemberg Pinto - Victor Pinto/BNews Victor Pinto e Léo Sousa

COMPARTILHE:

Líder do governo Rui Costa (PT) na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) minimizou em entrevista ao BNews, nesta segunda-feira (21), os impactos do desembarque do PP da base governista. 

Atualmente, o partido comandado no estado pelo vice-governador João Leão conta com nove deputados na Casa, incluindo a volta de Nelson Leal, que se desligou da chefia da secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE) em meio ao rompimento da legenda com o PT, e a permanência efetiva de Luiz Augusto, em decorrência da morte do deputado Pastor Isidório Filho (Avante).

Leia mais: Veja como ficam as bancadas na AL-BA após a saída do PP do governo


De acordo com Rosemberg, a base de Rui no Legislativo estadual tem, nesse momento, 35 parlamentares. "Nós temos 35 deputados totalmente alinhados com o governo [...] Algumas pessoas questionavam a posição do deputado Vitor Bonfim (PL), que sempre foi uma pessoa muito próxima ao PP, e do deputado Júnior Muniz (sem partido)... Esses dois já declararam publicamente que acompanham o governo. Inclusive, Vitor esteve comingo em Vitória da Conquista na última sexta-feira (18). Júnior Muniz já declarou publicamente, já havia saído do PP. E nós conversamos com o deputado Jurandy Oliveira (PP), que já havia se manifestado publicamente que acompanharia o governo. Estive com ele na quinta-feira (17) e ele reafirmou essa posição", afirma o líder governista.
Segundo o parlamentar petista, outro nome que se alinhará à Marioria na Assembleia é o deputado Josafá Marinho (Patriota). "Ele sempre ficava na dúvida ou sempre se posicionou pé lá, pé cá, mas na última quinta-feira (17) também se posicionou e vai estar alinhado ao projeto do governador Rui Costa e irá apoiar [a candidatura do secretário de Educação do Estado] Jerônimo Rodrigues (PT)", garante Rosemberg.
"O deputado Aderbal Caldas (PP) nos confirmou que, independentemente do PP assumir esse posicionamento, ele votaria de uma forma mais independente, votaria naquilo que for interesse do Estado", sinalizou, ainda, o líder governista.
O documento que oficializa o desembarque do Progressistas na oposição foi apresentado na última quinta-feira (16) pelo líder da bancada, deputado Sandro Régis (União Brasil), à presidência da AL-BA. No ofício, o parlamentar pede ainda que o critério de proporcionalidade de todas as comissões temáticas da Casa seja recalculado, passando a valer a partir do momento em que o requerimento foi protocolado.

Votações

O primeiro teste de fogo para o governo com a nova configuração das bancadas na Assembleia deve ser a votação dos projetos de autoria do Executivo que promovem "adequações" da Embasa ao novo marco legal do saneamento. As duas propostas têm enfrentado resistência para ter aprovação no Legislativo, inclusive de integrantes da base governista.
Após uma sequência de adiamentos, Rosemberg Pinto, porém, acredita que a apreciação pode, enfim, sair nesta semana. "Eu acredito que sim (pode ser votado ainda nesta semana). Nós estamos trabalhando. São 32 votos que nós precisamos, que é um Projeto de Lei Complementar. Como já há acordo entre as partes interessadas, ou seja, o sindicato, a Embasa, o Estado, eu não vejo nenhum problema nesse projeto, que sobresta a pauta, ter os 32 votos".

Nenhum comentário