ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Prefeitura de Itabuna inicia segundo LIRAa para medir infestação do mosquito da dengue






ACEs visita residências no combate ao Aedes Aegypti

O Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde iniciou no dia 14, o segundo Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti (LIRAa) do ano. Depois da testagem da Covid-19 os 171 Agentes de Combate às Endemias (ACEs) estão visitar domicílios em toda a cidade até sexta-feira.
O LIRAa tem por objetivo fazer um levantamento para medir o índice de infestação do mosquito Aedes Aegypti. No último levantamento realizado em abril a cidade apresentou média predial de 8.8%, um resultado acima do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que preconiza 1%.
A testagem dos Agentes de Combate às Endemias (ACEs) visa que não ofereçam riscos às famílias visitadas durante o levantamento de campo. Também objetiva protegê-los. Vale ressaltar que, todas as demais medidas protetivas o novo coronavírus estão sendo seguidas. Os agentes estão orientados a garantir a própria segurança e da população.
A secretária municipal de Saúde, Lívia Mendes Aguiar, destaca a importância do LIRAa e do respeito às medidas preventivas na pandemia. “É importante que a população esteja atenta à Covid-19, mas também às demais doenças. Para isso, é necessário que haja conscientização quanto às medidas contra o Aedes Aegypti e que haja acolhimento dos agentes nos domicílios nas ações preventivas, inclusive sobre o uso de máscaras,” afirma.
A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Maristella Antunes, explica a necessidade da realização do LIRAa. Segundo ela, desde o último levantamento, cujos índices estiveram acima do recomendado pela OMS, começamos a intensificar as ações por meio de pulverizações nos bairros e visitas nos domicílios com a retirada de entulhos em locais de possível infestação”, disse.
O Aedes Aegypti é um mosquito de alto poder de adaptação e pode voltar a eclodir seus ovos em até 750 dias se em contato com a água. Os principais recipientes para proliferação do mosquito são caixas d’água, tonéis, calhas e baldes sem tampa, vasos de planta, dentre outros.
Atualmente, Itabuna, conta com cerca de 134 mil imóveis. Para que uma ampla parte dessas residências ou estabelecimentos comerciais, industriais e de serviço estejam protegidas, é necessário que haja mais compreensão da comunidade, desde as pequenas ações até o acolhimento dos ACEs. O Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde pode ser contatada pelo Disk Dengue por meio do telefone (73) 3612-8324.

Nenhum comentário