ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Itabuna registra 8,8% no LIRAa e combate a dengue será intensificado

 


Itabuna entrou em estado de alto risco depois de o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) realizado na quarta, quinta e sexta-feira passadas registrar indicador de 8,8 por cento. A análise de focos de infestação aconteceu em todos os bairros da cidade durante a visita aos imóveis dos Agentes de Combate às Endemias.

Os números do levantamento foram confirmados pela Secretaria Municipal de Saúde que aponta entre com os maiores índices de infestação predial os bairros: Santa Catarina, 29,41%, e Santa Clara, com 23,07%.

De acordo com a diretora da Vigilância da Saúde, Maristella Antunes, até sexta–feira passada, dia 16, o município contabilizava 110 casos de dengue, cinco de chikungunya e dois zika vírus. “A situação é de alto risco. Por isso, os moradores do centro e dos bairros precisam evitar água parada em quaisquer recipientes e fechar corretamente os reservatórios”, orientou.

Maristella disse ainda, que nesta terça-feira, dia 20, os Agentes de Combate às Endemias farão uma limpeza no condomínio São José, nas proximidades do Bairro Maria Matos (Rua de Palha).  “Os agentes vão recolher o lixo e pulverizar o local”, falou.

Entre os locais com maiores ocorrências das arboviroses na cidade estão os bairros Sarinha Alcântara, São Caetano, Jardim Primavera, Santo Antônio, Jaçanã, Jardim Vitória e Califórnia, além do centro.

Mesmo com a pandemia da Covid-19, os agentes entraram nas casas para fazer a coleta diante da necessidade de traçar o perfil epidemiológico solicitado pelo Núcleo Regional de Saúde Sul da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab).

“A equipe estava devidamente protegida com jaleco descartável, álcool 70, máscara e toucas”, reforçou o diretor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Émerson Oliveira.

Ele disse que os moradores foram orientados a manter distância de 2 metros dos agentes enquanto estivessem nos domicílios. “Por segurança, o LIRAa não pode ser feito em residências com gestantes, pessoas gripadas, com Covid-19 ou isoladas”, afirmou.

Diante dos índices, a diretora do Departamento de Vigilância da Saúde informou que o combate ao mosquito será intensificado com apoio de outras secretarias. “Vamos envolver as secretarias de Infraestrutura e Urbanismo e Agricultura e Meio Ambiente para que possamos vencer mais essa batalha”, disse.

O diretor da Vigilância Epidemiológica lembra que há luta constante contra o mosquito, através da pulverização de inseticida com bombas costais, recolhimento de pneus e rotineiro trabalho educativo. “Já fizemos mutirões no São Caetano, Sarinha Alcântara, Mangabinha e Jardim Primavera. Vamos alcançar outros bairros”, frisou.

Nenhum comentário