Empresário de Alexandre Pires usou familiares para lavar dinheiro em esquema de garimpo ilegal - Bahia Expresso

Últimas


quarta-feira, 6 de dezembro de 2023

Empresário de Alexandre Pires usou familiares para lavar dinheiro em esquema de garimpo ilegal


Foto: Instagram


O empresário Matheus Possebon, que gerencia a carreira do cantor Alexandre Pires, usou familiares para lavar dinheiro da empresa Betser, investigada por suspeita de garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami pela Polícia Federal na operação Disco de Ouro.
De acordo com informações da Polícia Federal divulgadas pelo g1, foram identificados três núcleos nas investigações: financeiro, logístico e laranjas.
No esquema, Possebon teria recebido mais de R$ 1,18 milhão da mineradora, além do valor distribuído para os familiares. Entre os beneficiados no esquema estão o irmão e a nora do empresário, que receberam R$ 435 mil, o primo de Possebon, que ficou com R$ 86.500 mil, a irmã de Matheus, que recebeu R$ 30 mil e o cunhado que ficou com R$ 7 mil. Quem também recebeu um valor foi o contador do empresário, R$ 10 mil.
Possebon e o dono da empresa Betser, Christian Costa dos Santos, foram presos. A polícia apontou que Christian atuava como sócio ostensivo, enquanto Possebon era sócio oculto do negócio.
"Evidenciando-se que a prática de crimes é a principal fonte de renda (R$ 127.723.673,75, dos quais R$ 95.393.798,75 são provenientes da Betser de Roraima nos anos 2021 e 2022), com o intuito de integrar o patrimônio milionário, com aparência lícita, ao Sistema Financeiro Nacional", cita trecho da decisão.
A defesa do empresário afirmou que a prisão é uma violência e foi "decretada por conta de uma única transação financeira com uma empresa que ele não mantém qualquer relação comercial".

Nenhum comentário:

Postar um comentário