Após apoio a Tarcísio no 2º turno, PSDB é excluído do governo de SP e não deve ter secretarias - Bahia Expresso

Últimas


segunda-feira, 19 de dezembro de 2022

Após apoio a Tarcísio no 2º turno, PSDB é excluído do governo de SP e não deve ter secretarias



Tarcíso de Freitas e Rodrigo Garcia no Palácio dos Bandeirantes - Foto: GESP

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), quando sofreu uma importante derrota no primeiro turno da disputa pelo Palácio dos Bandeiras e se viu confrontado pela polarização entre Tarcísio de Freitas (Republicanos) e Fernando Haddad (PT), não hesitou por 24 horas para decidir seu apoio ao bolsonarista.
Agora, a 12 dias da posse, Garcia assiste Freitas rifar o PSDB do Palácio dos Bandeirantes e começar um novo governo sem um único representante tucano pela primeira vez em 28 anos, entregando a articulação política a Gilberto Kassab, do PSD.
De acordo com informações do jornal Valor, o PSDB até agora terá apenas o comando do Sebrae, que permanecerá com Marco Vinholi, presidente estadual do partido em São Paulo. No entanto, ele estará subordinado a Nelson Harvey, aliado de Guilherme Afif Domingues (PSD), que será assessor especial do governador em 2023.
Além de Kassab e Afif, o vice-governador eleito, Felício Ramuth, também é quadro do PSD. O núcleo da legenda tem trabalhado na formação do secretariado de Freitas e partiu do grupo a decisão de extinguir a secretaria de Desenvolvimento Regional, que dialoga com os 645 municípios do estado, tarefa que passará a ser feita por Kassab.
Até mesmo o chamado "bolsonarismo raiz" terá espaço no governo de Freitas, na Secretaria de Segurança Pública (SSP), uma das pastas preferidas dos tucanos, que será comandada pelo deputado federal Capitão Derrite (PL).

Nenhum comentário:

Postar um comentário