ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A Bahia vota de forma nacionalizada”, afirma sociólogo e deputado baiano sobre vantagem de Wagner para o Governo da Bahia


Sociólogo com especialização em Ciência Política (UFBA), o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT), avalia como uma tradição o resultado da pesquisa eleitoral, que aponta Jaques Wagner (PT) com 46% e ACM Neto, 33%, nas intenções de voto, quando o ex-governador é associado à imagem do ex-presidente Lula.
“Demonstração da realidade, a Bahia sempre votou de forma nacionalizada, em 2006, não foi diferente, a performance do ex-presidente Lula ajudou, também, a eleição de Jaques Wagner”, reforça, o parlamentar.
A pesquisa do Instituto Opnus, contratada pelo Grupo Metropole, realizou o levantamento entre os dias 19 a 22 de janeiro deste ano. No total, foram ouvidas 1.500 pessoas por telefone. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais (para mais ou para menos).
O líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), atrela o desempenho de Neto - em decréscimo - como uma marca ligada a ACM. Porém, destaca o 'efeito Lula/Rui'.
"Em uma pesquisa humanizada, com os candidatos e o escopo eleitoral do ano, Wagner supera Neto, que na minha opinião, é o resultado que vai se dar nas Eleições de 2022", completa.

Assessoria de Comunicação - deputado estaduaal Rosemberg Pinto (PT)

Nenhum comentário