ÚLTIMAS NOTÍCIAS

“A atividade parlamentar muitas vezes não é só no plenário”, diz Otto ao explicar ausências no Senado







Um dos 10 senadores com maior número de ausências desde o início da atual legislatura (em 2015), conforme levantamento do G1, Otto Alencar (PSD) disse que “raramente” falta a uma sessão. “São 32 sessões em que eu não compareci. Eu me operei de novembro para cá três vezes e só apresentei atestado de uma cirurgia. Outros dois não apresentei. Aqui, eu sou presidente do PSD da Bahia, quando eu falto, é porque estou em atividade no interior, tem problemas de voo também às vezes. O maior partido aqui da Bahia é o meu”, disse o pessedista ao portal.
É interessante ressaltar que ausência e falta são contabilizadas de forma diferente pelo Senado. A primeira não provoca corte salarial, já a segunda, sim. O ranking divulgado pelo G1 diz respeito a ausências. 
Otto declarou ainda que às vezes acompanha "o governador em obras, temos o PSD jovem. Tenho 90 prefeitos na Bahia. Na PEC da Vaquejada, por exemplo, eu fui a Sergipe, Alagoas, Pernambuco, fui com recursos próprios, nunca apresentei uma nota de refeição pra ser indenizado. Não sou de faltar às matérias mais importantes. A atividade parlamentar da gente muitas vezes não é só no plenário”, completou.
Na lista, o parlamentar baiano aparece em décimo lugar com 32 ausências, precedido por Zezé Perrella (MDB-MG), Jader Barbalho (MDB-PA), Magno Malta (PR-ES), Gladson Cameli (PP-AC), Renan Calheiros (MDB-AL), Fernando Collor (PTC-AL), José Maranhão (MDB-PB), Omar Aziz (PSD-AM) e Rose de Freitas (Pode-ES). A senadora Lídice da Mata (PSB), não compareceu em 21 ocasiões. Suplente de Walter Pinheiro (sem partido), Roberto Muniz (PP) deixou de comparecer em 12 dias.

Nenhum comentário