ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Roma desconversa sobre presença de Lúcio Vieira em possível palanque de Neto





O chefe de gabinete da prefeitura de Salvador e pré-candidato a deputado federal, João Roma (PRB) tratou de “desvincular” a imagem de Neto à Geddel Vieira Lima, em entrevista a rádio Itapoan FM, ao apresentador Zé Eduardo, nesta quarta-feira (24). Ao ser indagado sobre as alianças políticas, após crítica de Roma ao governador Rui Costa que é do Partido dos Trabalhadores (PT), Roma foi enfático e disse que “o prefeito ACM Neto é completamente descolado de Geddel. Ele é do PMDB, Neto do DEM. Geddel está preso porque em decorrências de atos durante período no governo do PT”, afirmou.
“Ele [Geddel] teve participação no segundo turno da campanha de Neto, mas nunca esteve totalmente ligado a prefeitura”, explicou. Geddel Vieira Lima está preso após a Polícia Federal achar uma mala com 51 milhões de reais em um apartamento do ex-ministro. Para ele, “Geddel representa outro segmento partidário”. Questionado sobre o discurso nas últimas eleições em que Neto que dizia a Geddel “neste eu confio, Roma explicou que o contexto era outro. “isso trata das eleições de 4 anos atrás. A política é dinâmica e as coisas vão se renovando. A partir do momento que acontece um ato incerto que invalide uma pessoa ou outra você como cidadão tem que manifestar sua opinião e seguir. Você não nasceu colocado com determinado personagem”, disse. 
Sobre o irmão de Geddel, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB), que sempre foi aliado do prefeito, Roma desconversou sele ele subiria em um possível o palanque de ACM Neto, caso se candidate a governador nas eleições deste ano. “As convenções partidárias serão em agosto. O prefeito não definiu se será candidato a governador. Após a definição vamos saber quem serão os personagens e as coligações. Acredito no líder politico de ACM Neto e sei que ele tem a melhor proposta para o futuro da Bahia”, pontuou

Nenhum comentário