ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Candidatura avulsa do PCdoB ao Senado é ‘perda de tempo’, avalia Daniel Almeida

Candidatura avulsa do PCdoB ao Senado é ‘perda de tempo’, avalia Daniel Almeida
Foto: Bruno Luiz/ Bahia Notícias
O deputado federal Daniel Almeida (PCdoB) chamou de “perda de tempo” uma possível candidatura avulsa ao Senado da sigla nas eleições deste ano. Vendo ficar cada vez mais longe um espaço na majoritária da candidatura à reeleição do governador Rui Costa por conta da menor estrutura partidária e densidade eleitoral, a sigla não tem descartado a possibilidade de sair com candidato próprio a senador. Em entrevista ao Bahia Notícias, o comunista relembrou que a Bahia tem um histórico de eleger como senadores aqueles que compuseram a mesma chapa do governador vitorioso nas urnas. “A tradição das disputas majoritárias na Bahia é sempre que o governador eleito elege a chapa de senador. Tem sido sempre assim. Ninguém leva muito em conta as candidaturas avulsas por aí”, destacou. O parlamentar baiano ainda afirmou que a legenda quer lançar um nome com chances reais de vitória. “Nós não pensamos em lançar candidaturas apenas para agitar bandeiras, para marcar posição. Pensamos em lançar candidatura para ganhar eleição. Com isso, precisamos estar integrados a uma chapa. Não vejo justificativa para termos uma candidatura avulsa”, completou. Sobre a majoritária, o próprio governador Rui Costa já declarou que, “evidentemente”, os partidos PSD e PP teriam espaço na chapa, considerando que os dois integram o grupo das agremiações mais fortes no estado atualmente. Com isso, o PCdoB ficaria de fora, já que as outras duas vagas restantes no grupo estão destinadas ao PT, nas figuras do próprio Rui e do ex-governador Jaques Wagner, que deve tentar uma cadeira no Senado. Apesar de aventar a possibilidade de lançar uma candidatura avulsa, o partido não ficará, “em nenhuma hipótese”, fora do projeto liderado por Rui, assegurou Almeida. “O PCdoB postula espaço na chapa, independente de quem sejam os outros candidatos. Reconhece a legitimidade dos que estão pleiteando, inclusive Wagner, que é um pleito suprapartidário pela força que ele tem. Mas o PCdoB acha que, pela trajetória que tem, pelo compromisso que tem todos esses anos com esse projeto de Bahia, tem legitimidade de pleitear espaço”, ponderou.

Nenhum comentário